Programa: Uma Nova Organização Mundial
[dropcap]D[/dropcap]epois da Segunda Grande Guerra Mundial, período de cinco anos em que mais de 40 milhões de pessoas foram mortas, o mundo instituiu a ONU (Organização das Nações Unidas) com o principal objetivo de assegurar a manutenção de um  clima relativo de paz entre os países. Iniciativa fundamental naquele momento da história, a ONU vem envelhecendo  precocemente, perdendo legitimidade na solução de conflitos entre Nações em função de sua crescente parcialidade em favor dos países mais ricos e militarmente mais fortes, com destaque para os interesses da maior potência, os Estados Unidos. Experiências  como a União Européia e o MERCOSUL são bem-vindas mas ainda muito incipientes e insuficientes diante do grande desafio da contemporaneidade que é caminhar a passos largos em direção a um novo modelo civilizatório que tenha como parâmetro fundamental  a Solidariedade entre todos os povos do planeta.

Este não é um processo fácil, mas o mundo já conheceu provas desta viabilidade com o processo irreversível da globalização da economia. É evidente que tal caminhada só pode existir quando as Nações mais ricas e desenvolvidas estiverem dispostas.

Para isto, o Brasil poderá cumprir papel relevante ao longo das próximas décadas, desde que evidentemente resolva primeiro seus problemas domésticos, totalmente possível desde que haja vontade política. Este processo levará a eliminação gradual das fronteiras e consequentemente  extinção das forças armadas de cada país em nome da força da Paz que deve  ser mundial. Tal  estágio de amadurecimento na integração dos povos da Terra levará naturalmente à construção de um Governo Mundial.

[raw] [clear] [/raw]